Acho que vi por aqui!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Feliz Dia das Mães (atrasadim)

Oie! Tudo bem com você?

No corre-corre do dia-a-dia de mãe de primeira viagem, AINDA (sim ainda rs) me sinto perdidinha, tem dias que não sei dou atenção para meu filhote, ou coloco a santa Galinha pra rodar na tv pra eu poder correr e lavar a louça (daquele jeito, lustrar panelas é um jogo de sorte)... 

Aí você me diz: Mas e aquela máquina de lavar louças que você comentou no post que contou sobre ter sido selecionada pelo The Insiders Brasil???
R: Siiiim, a bichinha aqui em casa dá um duro danado; o meu problema está nas panelas, vasilhas grandes, fogão, e outras cositas que prefiro lavar na mão mesmo 😢Sem contar que as vezes não compensa colocar a coitada pra funcionar por conta de 3 pratos, 3 copos e alguns talheres né!?!

E com isso (e todas outras rotinas da casa - mesmo dividindo com o MARIDÃO 💖) me perco na hora de escrever aqui - me desculpem.

Sinceramente, quando passou o Dia das Mães e me dei conta que não deixei nem um oi aqui no blog, na mesma hora também me dei conta que meu tempo "disponível" para fazer atividades que gosto, andam competindo arduamente com minha cama, com aquela super hidratação caseira nos cabelos, e com A-QUE-LE banho demorado (não um banho qualquer é AQUELE mesmo rs); e fiquei pensando aqui com meus botões e o filhote a tira-colo no que escrever... Foi então, que relendo alguns textos na internet relacionados à maternidade achei esse lindo texto; segure as lágrimas mas não deixe de se emocionar com essa leitura, que relata muito da nossa realidade, ele foi escrito por uma mãe australiana chamada Abigail Oborne, para uma amiga que teve seu bebê recentemente (na época).

"Ninguém viu você
Ninguém viu você às 3 da manhã quando o bebê acordou de novo
Ninguém viu as casquinhas de machucados nos seios que ficaram no seu sutiã quando você o tirou para dormir à noite
Ninguém viu você segurando por horas o bebê que só queria o seu colo
Ninguém viu você segurando mãozinhas pequeninas na hora de dormir
Segurando um corpinho nervoso enquanto ele chutava e gritava
Segurando uma cabecinha com fome contra um peito naqueles primeiros dias caóticos
Ninguém viu você quando você não tinha nada,
Mas você deu algo
Mas você fez algo
Mas você pensou em um jogo
Eu mesma não tenho te visto há um tempo
Nós não conversamos por um tempo
Mas quando eu vejo as lindas fotos dos seus filhos que você às vezes posta
Eu sinto que estou te vendo
A mãe por trás das crianças
A mãe por trás dos bebês sorrindo para as câmeras
Eu vejo os lenços umedecidos e as fraldas e os jogos e as músicas
Eu vejo o nariz entupido, o cocô, os choros e os beijos
Eu vejo você colocando bracinhos em pequenos macacões
Ninguém te vê às vezes
Mas você está construindo algo que nunca será destruído
Um amor que nunca será removido"
Abigail Oborne
Talvez você já tenha lido esse texto, eu também, já havia lido umas 8 vezes e sempre me emociono, pra mim, é como ver um filme em flashes, lembrando em cenas de tantos momentos com o Bryan desde seu nascimento até agora com 1 ano e meio, hoje é meu grudinho e meu companheiro, e vejo que o tempo não dá trégua, ele passa correndo e quando você "quisca" (pisca - segundo o Bryan rs) tudo está diferente, só nos resta lembrar com alegria do que passou, e nos orgulharmos do que somos, suportamos, e conquistamos até hoje, o titulo nobre de MÃE.
💝FELIZ DIA DAS MÃES!!!💝
(ATRASADO)
Pra TODOS os tipos de mãe, seja de coração, de criação, de alma, seja "pãe" (pai que é mãe), mãe que deu a luz e mãe que é luz!

Obrigada por ter passado por aqui mais uma vez 😍
Te espero na próxima postagem!!! E não se esqueça, fique a vontade para comentar, compartilhar e se inscrever aqui e no face (www.facebook.com/beabadomeubebe)!
Beijos e até...


Nenhum comentário:

Postar um comentário