Acho que vi por aqui!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Pós-parto hospital e casa...


Oie!!! Vamos conversar um pouquinho sobre o pós-parto e o que sucedeu após o nascimento do Bryan, meu bebê amado :)

Pois bem, logo que saí da sala de observação, eu e o meu bebê fomos levados para o quarto onde ficamos do dia 29 de novembro ao dia 01 de dezembro de 2015.

As primeiras horas pós-parto foram super tranquilas, exceto pela reação alérgica que a anestesia Raqui causa em "quase toda mulher" - é uma coceira terrível pelo corpo que aparece logo que o efeito anestésico começa a passar, sai a dormência e entra a coceira - eu ainda com as pernas meio estranhas, comecei a procurar por bichos na cama rsrs, e chamei a enfermeira pra saber sobre a coceira, e me medicou com o que a doutora havia deixado prescrito... Pense numa coceira que não passava, mas acho que acabei me acostumando com ela, era tanta emoção em estar com meu filho nos braços que até esqueci de me coçar (engraçado que quando levaram ele pra pesar e dar banho a coceira voltou rsrs).

Meu parto estava agendado para as 8h da manhã, porém, só fui pra sala de parto perto das 10h por conta de um parto de emergência que chegou bem na hora; e com isso eu já estava desde a meia noite do dia anterior sem comer, e desde as 6h sem tomar água - ainda bem, porque na hora do parto logo depois daquela foto bonitinha do bebê, papai e mamãe, passei mal e vomitei (o que é normal), imagine se eu não tivesse seguido a orientação de não comer ou beber nada naquele período... Éeeca.

Eu já MOOORTA de fome, recebi uma refeição leve pela hora da janta (perto das 17h); comi morrendo de fome e ao mesmo tempo morrendo de medo de passar mal (fui avisada de que poderia acontecer), e foi o que aconteceu; chamei o Juca, o Igor, Hugo e todos outros possíveis. Depois disso nem água eu conseguia tomar, então ganhei mais um frasco de soro glicofisiológico pra me acompanhar na jornada. 

Passado o efeito da anestesia, fui levada para o banho e depois disso parecia outra mulher, meu ânimo era outro, já conseguia me levantar sozinha e até caminhar um pouquinho pelo quarto.

E durante essas horas o Bryan mamou, dormiu, fez cocô, mamou de novo, e de novo e dormiu mais um pouco, pra durante a noite chorar bastante rsrsrs.
E é mais ou menos nesse ponto em que coloco em pratica o Bê-á_bá do meu bebê...
Passamos 2 noites e 3 dias no hospital, e recebemos alta ao meio dia do dia 1/12/2015.
Bebê, mamãe e papai ok... Partimos pra casa, uhuuul!


CHEGANDO EM CASA

Como eu comentei anteriormente, decidimos fazer tudo sozinhos, e foi bem como o planejado; a cumplicidade entre nós 3 (bebê, papai e eu) foi linda de se ver; meu esposo me ajudou em tudo, desde os cuidados com a casa até nas explosões que ocorriam incontavelmente nas fralda do Bryan rs. 
É claro que hoje, pensando bem, eu até aceitaria uma mãozinha com os afazeres da casa, porque confesso que foi bem cansativo.

Segue aqui algumas considerações que vou detalhar melhor no próximo post


  • A amamentação não foi tão fácil quanto eu imaginava.
  • Os pontos da cesariana (no meu caso) não deram trabalho; só doía quando eu esquecia que eles estavam lá - sabe aquela espreguiçada gostosa, uma tosse que pega você de surpresa, ou quando você fica atolada naquele cantinho aconchegante do sofá e não consegue levantar como de costume, pois é - e doía mesmo.
  • Existem bebês que não dormem durante a noite (essa já fez um ano de experimentos rs).
  • Não coma nada que possa dar gases, barriga inchada e pontos não combinam.
  • Para produzir muito leite, beba muuuuito líquido.
  • Algumas fraldas são ótimas para um bebê mas para outro pode não ser a melhor escolha.

Quer um conselho???
Aproveite o tempo que estiver no hospital pra descansar, porque depois que você e seu lindo bebezinho voltarem para o lar-doce-lar, as coisas mudam muito...

Continua no próximo post!
Deixe um comentário sobre suas experiências ou curiosidades sobre o pós-parto!

Beijos e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário